Pensão por Morte – Quem tem direito? Como solicitar? Confira!

Fique você sabendo que os dependentes de uma pessoa que faleceu e que contribuía com o INSS, tem direito a receber salário partilhado de pensão por morte. Claro que precisam seguir algumas regras para isso, e aqui lhe revelaremos tudo!

Tenha em mente que, a pensão por morte é um benefício previdenciário que é administrado pelo INSS, tendo como finalidade assegurar que as famílias dependentes das pessoas que venham a óbito, possam manter o sustento dos lares.

Se você deseja saber maiores detalhes sobre este benefício, principalmente sobre como o pedido é feito, ou até mesmo quem tem o direito do mesmo, você não pode perder o nosso conteúdo de hoje, pois iremos lhe apresentar todos os detalhes necessários. Confira!

Como solicitar pensão por morte

Não vá pensando que esse tipo de solicitação é difícil de fazer e exigirá muito trabalho, ou burocracias, tendo em vista que desde que a pandemia do covid-19 fechou vários estabelecimentos, o INSS otimizou boa parte dos seus processos.

Pensão por Morte

Um deles foi o sistema para concessão de pensão por morte, o qual poderá ser solicitado de forma 100% virtual, seguindo o passo a passo que iremos apresentar a seguir:

PASSO 1 – A primeira coisa que você deverá fazer será entrar no site oficial do MEU INSS. Também é possível entrar nas lojas de aplicações para celulares Android e iOS e baixar o app que possui o mesmo nome.


PASSO 2 – Ao conseguir acesso ao sistema do MEU INSS, você deverá, ou logar com seus dados (caso já tenha utilizado o sistema em outro momento), ou cadastrar-se pela primeira vez, preenchendo um formulário eletrônico.


PASSO 3 – A seguir, você irá observar a tela inicial do site ou app, procurando pelo item “PENSÃO”. A seguir especifique o tipo de pensão desejada. Neste caso, PENSÃO POR MORTE URBANA ou PENSÃO POR MORTE RURAL.


PASSO 4 – O sistema do MEU INSS irá pedir que você faça a atualização dos seus dados cadastrais. Após este procedimento, clique em AVANÇAR.


PASSO 5 – Na sequência, o sistema irá lhe informar uma série de regras. Estando ciente de todas elas, clique em CONTINUAR.


PASSO 6 – A seguir, você deverá fazer a confirmação dos seus dados de contato, preenchendo os campos solicitados e anexando os documentos que sistema lhe pedir.


PASSO 7 – Enviou tudo? Agora é chegada hora de enviar tudo e aguardar o período de análise de toda a documentação. Caso seja aprovado, o órgão entrará em contato via site ou APP e você poderá cadastrar seus dados bancários para recebimento do benefício.

Você gostará de ler também:

Quais são os documentos que o INSS pede para conceder pensão por morte?

Pensão por Morte

  • Certidão de óbito do contribuinte;
  • Documento com identificação com foto, tanto o seu, dos dependentes e da pessoa falecida.
  • Documentos que comprovem que a pessoa que faleceu contribuía com o INSS.
  • Os dependentes precisam apresentar documentos que comprovem a condição de dependentes.

Quem tem direito de receber este benefício?

Pensão por Morte

Para eu seja possível receber pensão por morte, é necessário que o pedido seja feito por familiares ou dependentes que realmente tenham documentações que comprovem vínculo com o assegurado do INSS que veio a falecer.

Sendo assim, podemos dizer que o benefício pode vir a ser liberado para os seguintes sujeitos:

  • O cônjuge (podendo ser a esposa, marido, companheiro ou companheira);

  • Filhos que tenham menos de 21 anos de idade;

  • Caso o filho da pessoa que faleceu sobre de algum tipo de problema de saúde que o deixe incapacitado, ou alguma deficiência, este poderá ter qualquer idade.

Qual é o valor pago pela pensão por morte do INSS?

No que tange o valor pago como pensão por morte, fique sabendo que ele pode variar bastante, uma vez que dependerá da renda do trabalhador falecido e também do seu tempo de contribuição.

No caso do trabalhador falecido já estar aposentado, a pensão por morte concedida será de 50% do valor total da aposentadoria que o trabalhador já recebia.

Pensão por Morte

Além disso, também será somado 10% para cada um dos dependentes do falecido, até que resulte nos 100% limitado.

Para entendermos melhor tudo isso, observe o seguinte exemplo:

  • Suponhamos que o companheiro de uma mulher faleceu e a viúva não tem filhos. Neste tipo de instância, ela receberá metade do salário que o marido recebia. Porém, se uma viúva tivesse três filhos, por exemplo, ela teria direito aos 50% do salário, mais 10% de cada filho, totalizando 80% do salário do falecido.

No entanto, se a pessoa que veio ao óbito era contribuinte do INSS, mas ainda não estava aposentado, neste tipo de instância o INSS faz um cálculo estimando quanto seria a aposentadoria da pessoa.

A média salarial do contribuinte considera 60% do que foi contribuído de 1994 até o dia da morte.

E aí? Este conteúdo foi útil para você? Já conhecia todos esses detalhes sobre o que é e como funciona o pedido de pensão por morte? Deixe seu feedback nos comentários logo abaixo!

Deixe um comentário